Navigation

Ser um creator é ser um empreendedor

Ser um empreendedor é assumir riscos. Precisamos assumir e encarar o nosso conteúdo como negócio.


Ruan Elson
@elsruan
Ser um creator é ser um empreendedor

Ser um produtor de conteúdo não é uma tarefa fácil. Se você acha que para ganhar dinheiro produzindo conteúdo é só abrir um canal no YouTube, publicar uns vídeos, umas fotos bonitas e ver o dinheiro brotando na sua conta bancária… Você está achando errado.

Diferente do que muitos pensam, creators que vivem só do seu conteúdo não são a regra, mas a exceção. Realmente, não está fácil ganhar dinheiro com conteúdo na internet e como monetizar é uma das principais dores de todo mundo que está empreendendo neste mercado de conteúdo. Mas não é porque é difícil que significa que você tenha que desistir de tudo e partir para um trabalho que não te faz feliz.

Ser um creator é ser um empreendedor e empreender é assumir riscos. Precisamos assumir e encarar o nosso conteúdo como negócio. Se tornar um produtor de conteúdo não é cilada, não exige, necessariamente, investimentos astronômicos, mas sim, requer planejamento. Cilada é não encarar o nosso conteúdo como negócio.

É limitador pensar que só existe um nicho de conteúdo na internet e ainda mais inocente pensar que patrocínios e parcerias com marcas serão sua única fonte de renda. É preciso diversificar formatos, produtos e serviços e, principalmente, investir na construção de uma comunidade pautada na geração de valor para todos os envolvidos.

Você não precisa ter um cenário incrível, mil luzes e câmeras, mas sim ser autêntico, trazer um olhar único e seu sobre um determinado tema e entender o que o seu conteúdo vai agregar para a sua audiência. Um exemplo interessante é o Whindersson Nunes, que começou a fazer os seus vídeos no seu quarto, sem camisa e com uma única câmera. Seu estilo e o conteúdo que entrega é muito mais importante do que qualquer outra coisa, a audiência quer ouvir o que ele tem para falar e não saber sobre a roupa de marca que ele está usando.

O nome disso é Lean Production e isso não se aplica somente a creators, mas a indústria de produção de conteúdo digital como um todo.

Os creators que possuem estruturas robustas, que suportam equipes para a produção de conteúdo, ainda são exceção no mercado. Precisamos parar de olhar a exceção como regra, o número da audiência como único critério de avaliação do “sucesso” ou influência de um produtor de conteúdo. A relevância de um creator é resultado de um processo identitário e de proximidade com a sua audiência. Falar de relevância não é falar de tamanho de base, mesmo porque quanto maior a sua base de seguidores mais dispersa ela é, mas sim de construção de laços. O creator tem a capacidade de construir uma relação de um para um com muitas pessoas e é nisso que está o seu grande valor.

É preciso aprofundar as discussões e evitar olhares tendenciosos sobre a indústria de produção de conteúdo. Encarar que ser produtor de conteúdo é um negócio como qualquer outro e ampliar a visão para além de casos isolados.

Show Comments (0)

Comments

Related Articles

Business

Hábitos que ajudam você a tirar um projeto do papel

Uma lista de hábitos para você aprender a focar no processo, e não nos seus sonhos, para fazer acontecer.

Posted on by Ruan Elson

Nublishew Spread

Receba conteúdo do Nublishew no seu e-mail.